Lixo? Reduza já Faça sua parte sempre

25/09/2014

Qual o impacto no meio-ambiente e a quantidade de lixo que você produz ?

 

 

Já reparou que todos os dias você produz lixo? Na cozinha, no banheiro, no escritório, no quintal... As lixeiras espalhadas pela casa sempre tem algo para descartar. E isso acontece na casa ao lado, em todos os lares da sua rua, do seu bairro, da cidade, do mundo. No Brasil, por exemplo, segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), são gerados diariamente cerca de 230.000 toneladas de lixo. Não há aterro sanitário que suporte um volume tão grande de detritos.

E, além do lixo descartado corretamente, há também o papel de bala jogado pela janela do veículo, o panfleto comercial distribuído em abundância nos centros das cidades e todo tipo de itens considerados inúteis e que em virtude da pressa, da distração e dos maus hábitos não seguem para a lixeira mais próxima.

O resultado é desastroso: vias imundas; terrenos e córregos transformados em depósito de lixo; ralos entupidos; enchentes. Esse cenário caótico é o combustível ideal para a proliferação de doenças e a poluição do solo, da água e do ar. Muito mais do que descartar o lixo no lugar adequado, todo cidadão deve assumir o compromisso de reduzir a quantidade de lixo que produz. Essa tarefa pode ser mais simples do que você imagina, basta mudar antigos hábitos.

Seis ações para mudar o mundo

Adote seis atitudes diárias para reduzir a quantidade de lixo e conscientize seus familiares, amigos, vizinhos e colegas de trabalho sobre a importância de dar mais atenção ao lixo.

1. Adote os refis. Com a lista de compras em mãos, prefira adquirir os produtos que ofereçam refil. Essa opção é mais econômica e reduz a quantidade de embalagens descartadas. Para quê comprar outro recipiente daquele super-hiper-mega limpador de banheiro se você tem em casa a embalagem original? Opte pelo refil!

2. Dê adeus aos produtos descartáveis. A praticidade oferecida pelos materiais denominados descartáveis conquistou o mundo com tal rapidez que é difícil imaginar uma rotina sem esses itens. Mas é preciso lembrar que o produto descartável não desaparece quando é jogado no lixo, ele apenas aumenta a quantidade de detritos. Ou seja, é muito melhor escolher utensílios que possam ser reutilizados, evitando o desperdício. Copos de vidro no lugar de copinhos plásticos; pratos de louça em substituição aos pratos descartáveis; sacolas de tecido ao invés de sacos plásticos ou de papel...

3. Lixo não é lugar de roupa! Nunca jogue suas roupas no lixo, sempre é possível adicionar um bordado, tingir ou cortar para adaptar a peça a nova moda. Caso essas opções não lhe agradem existe a possibilidade de doar os trajes que você não quer mais, o que não falta são instituições religiosas, asilos e orfanatos para destinar as roupas.

4. Organize suas compras. Sempre que for adquirir um novo artigo analise bem as opções disponíveis e evite o desperdício dando preferência a: produtos a granel e alimentos frescos, isso reduz o acúmulo de recipientes desnecessários; itens duráveis e refis; utensílios recarregáveis.

5. Saco de plástico é um saco. Carregue sempre na sua bolsa uma sacola de pano e quando comprar alguma coisa dispense o saco plástico oferecido pelo estabelecimento comercial. A quantidade de sacos plásticos distribuídos diariamente nas lojas e supermercados entulha as residências, as ruas e os aterros sanitários. Deixe o saco pra lá.

6. Vidro em primeiro lugar. Embalagens de vidro são mais fáceis de reutilizar e, além disso, este material é totalmente reciclável. Já o plástico, embora seja mais comum atualmente, só pode ser reciclado por produtos do mesmo material.

Reduza, reutilize, recicle

Essas são as palavras de ordem para a construção de um futuro mais sadio para a humanidade. Atualmente, apenas 2% do lixo produzido são destinados a coleta seletiva. Não faltam materiais recicláveis nas lixeiras, mas, nesse quesito, falta muito envolvimento da população. Que tal dar o primeiro passo? Comece pela sua família, estimule seus amigos, contagie seus vizinhos e passe essa ideia adiante.

Reduza - faça da redução de lixo uma meta para toda família. Quanto menos lixo circulando, maior é a preservação dos recursos naturais, maior é a economia de energia e menor é a poluição.

Reutilize – promova a transferência de produtos que possam ser utilizados por outras pessoas; prefira sempre embalagens retornáveis e apoie atividades relacionadas à reciclagem.
Recicle - Além de todos os benefícios para o meio ambiente, a reciclagem também gera empregos.

Reaproveitamento de alimentos

Os alimentos também podem ser reutilizados. O aproveitamento adequado de frutas, verduras e legumes é vantajoso para sua saúde, seu bolso e para o meio ambiente.

A tarefa de evitar o desperdício começa no momento da compra. Prefira legumes, hortaliças e frutas da época, armazene os itens em locais limpos e adequados a conservação. Antes do preparo, lave bem os alimentos e faça apenas a quantidade necessária para o consumo da família.

A maioria das sobras de alimentos – quando bem conservada - pode ser reutilizada em outras refeições. Para isso, basta usar sua criatividade.

Carne assada, bifes ou carne moída servidos no jantar de ontem podem virar croquete, recheio de tortas salgadas ou de panqueca no almoço de hoje. O arroz da véspera ganha novo sabor como risoto, arroz de forno ou bolinho. O macarrão pode virar salada com ovos ou ser gratinado no forno. Peixes e frangos também ficam bem como recheios de tortas e panquecas, suflês ou risotos. E o feijão se transforma em tutu, feijão tropeiro e até bolinhos.

Leite talhado serve como ingrediente para o doce de leite. Pão dormido vira torrada, pudim, rabanada ou farinha de rosca. Hortaliças podem incrementar farofas, purês, sopas e recheios. Já as frutas maduras agradam qualquer paladar em forma de doces, bolos, geléias, sucos e vitaminas.

Com tantas opções o cardápio da sua casa será tão variado quanto o melhor dos restaurantes.

A lixeira ideal

Com tantos itens sendo descartados no seu dia a dia não dá para viver sem uma boa lixeira. Ou melhor, várias: uma para cada ambiente. Para manter a casa sempre em ordem o ideal é reservar para banheiro e escritório as lixeiras menores, isso evita o acumulo de sujeira e mau cheiro no interior da casa, pois será necessário remover o lixo com maior frequência.

Na cozinha, utilize lixeiras um pouco maiores, posicionadas embaixo da pia e distante do fogão. O hábito de dispor lixeirinhas sobre a pia é prático, mas pouco higiênico. Na hora de escolher sua lixeira observe as seguintes características:

Abertura – quanto menor o contato com recipiente de lixo, melhor. Por isso dê preferência às lixeiras com tampa automática, abertura acionada por pedal ou tampa retrátil. Não se esqueça de lavar bem as mãos sempre que mexer no lixo, principalmente, quando estiver preparando alimentos e precisar jogar alguma coisa fora.

Transporte – alguns modelos dispõem de alça para transporte e balde removível. Esses acessórios são excelentes para remover o lixo, facilitar a limpeza do recipiente e também para evitar que você encoste-se nos detritos quando precisar mover a lixeira durante a limpeza da casa, por exemplo.

Capacidade – 5, 12 ou 15 litros? Escolha de acordo com o cômodo onde ficará a lixeira, com a frequência em que o lixo será retirado e com a quantidade de lixo produzida diariamente.